A gestante e os cuidados com a saúde bucal

Tempo de leitura: 3 minutos

0 Flares Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Descobrir uma gravidez, geralmente, faz com que as mamães cuidem mais de sua saúde e comecem a pensar por dois. Alimentação, médicos, mais hidratação diária, rotinas de exercícios e todo o cuidado possível… Tudo isso faz parte da construção de uma gravidez saudável, e a preparação para a chegada desse bebê se torna feliz e otimista.

Porém, é comum que as gestantes se esqueçam que cuidados com os dentes também têm influência direta na saúde das mamães e dos bebês. Um bom pré-natal leva a saúde bucal em consideração. Portanto, visitas periódicas ao dentista também são bastante recomendadas. 

 

VISITE SEU DENTISTA REGULARMENTE

A saúde bucal das mamães afeta diretamente o bebê, e alguns problemas ou descuidos podem sim, levar a um parto prematuro em casos mais extremos. Em geral, o mais comum é que as grávidas compareçam aos consultórios odontológicos uma vez a cada três meses. 

Nessas visitas, os dentistas podem realizar um exame clínico mais completo e crítico. Também podem ser trabalhadas dicas sobre aleitamento, higiene oral do bebê, introdução alimentar e hábitos alimentares saudáveis. 

Uma das vantagens da consulta, além de maior segurança e acompanhamento do pré-natal, é que você receba orientação sobre os cuidados alimentares. Você pode procurar um clínico geral e, caso haja necessidade, posteriormente ser indicada a um especialista. 

COMO A SAÚDE BUCAL INFLUENCIA NA GRAVIDEZ E NA SAÚDE DO BEBÊ

Conheça alguns pontos sobre a saúde bucal que podem influenciar na gestação e na saúde do bebê que irá chegar:

A gravidez favorece o surgimento das cáries

Na fase da gestação, as mulheres sofrem muitas alterações hormonais, e há uma diminuição no fluxo salivar e na ação protetora da saliva. Além disso, as grávidas comem um pouco mais. Esses três fatores aumentam a acidez bucal, o que favorece a desmineralização dos dentes e o surgimento de cáries. É preciso cuidar bem da higiene para evitar que as bactérias ultrapassem o sistema circulatório e se fixem na placenta, atingindo diretamente os bebês.

 

A alteração hormonal favorece a gengivite

Tantas mudanças hormonais afetam fisicamente o corpo da gestante, e seu estado bucal também. Por promover a dilatação dos vasos sanguíneos, a alta produção de hormônios provoca respostas exageradas nos tecidos gengivais, aumentando o risco de transtornos na boca. As gengivas podem ficar menos protegidas e com baixa capacidade de regeneração. Aliados ao maior consumo de alimentos, esses fatores favorecem o surgimento de inflamações e sangramentos na gengiva, que são característicos da gengivite. 

 

Problemas na gengiva podem induzir o nascimento prematuro do bebê

Inflamações na gengiva liberam citocinas e prostaglandinas, que são substâncias que induzem o parto. Assim como em casos de cárie, as bactérias podem afetar o sistema circulatório e acelerar o nascimento do bebê. Além disso, evidências sugerem uma relação entre as enfermidades gengivais e os nascimentos prematuros e de bebês com peso abaixo do normal.

 

Fique atenta à sua higiene bucal, visite periodicamente um dentista e cuide bem de sua saúde e da saúde de seu bebê!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *