O que é e como é feito o tratamento de reabilitação oral?

Tempo de leitura: 6 minutos

0 Flares Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

A reabilitação oral é usada para melhorar o sorriso através de procedimentos diversos. Saiba mais sobre esse tratamento!

Se você não tem o hábito de visitar um dentista periodicamente, você pode ter problemas dentários, eles podem ser grandes ou pequenos, pode ter uma preocupação ou várias.

Mas sem dúvida, o tratamento de reabilitação oral o ajudará a recuperar sua saúde dentária melhorando seu bem-estar em geral e impactando positivamente em sua vida pessoal e profissional.

Se você está interessado no assunto, continue lendo esse artigo que preparamos para você e aproveite para tirar suas dúvidas sobre a reabilitação oral.

Reabilitação oral: o que é?

Em primeiro lugar, a reabilitação oral é o conjunto de procedimentos realizados para restaurar a estética dental. Essa especialidade da odontologia utiliza o conhecimento de vários especialistas para fazer um diagnóstico preciso e personalizado para cada necessidade do paciente.

No momento em que se inicia um tratamento de reabilitação oral o paciente pode passar por procedimentos nos dentes ou na região da gengiva.

reabilitação oral refere-se ao processo diagnóstico, planejamento do tratamento e reabilitação da função oral e à sua manutenção. Ou seja, envolve toda a parte da estrutura bucal.

Este campo engloba elementos associados aos tratamentos odontológicos de estrutura e incluem: preenchimento e coroamento de dentes danificados por cárie dentária, erosões (lesão ácida), desgaste e abrasão (causados ​​por trituração de dentes, por exemplo) e trauma. O dano pode ser tão extenso que o tratamento do canal se torna necessário.

Ao corrigir má dentição e crescimento mandibular anormal ou defeituoso, é utilizado a ortodontia e, em casos mais graves, uma combinação de aparelhos ortodônticos e cirurgia de mandíbula.

Quando a reabilitação oral é necessária?

A saber, o próprio desgaste dos dentes com o passar dos anos pode comprometer a harmonia dos dentes. A coloração do dente pode mudar e se tornar amarelada, o que causa desconforto e baixa autoestima.

Outro caso bastante comum é a retração gengival.

Assim, para melhorar a aparência estética dos dentes ou para melhorar a funcionalidade dos mesmos a reabilitação oral é indicada.

O que a reabilitação oral inclui?

Um tratamento de reabilitação oral envolve, portanto, testes clínicos e medidas para corrigir deformidades congênitas ou adquiridas do esqueleto maxilofacial.

 

Como parte desse tipo de procedimento, o crescimento, modelagem e remodelação óssea são avaliados em relação às forças mecânicas exercidas sobre o osso (que podem estar ao redor dos dentes, por exemplo, ou dos mini-implantes orais).

 

Por meio dessas avaliações, é possível entender  como otimizar a força nos dentes e no tecido ósseo, e assim,  fornecer o tratamento ortodôntico necessário para o caso.



A reabilitação oral envolve normalmente a restauração de todos os seus dentes. No entanto, também pode ser definido como restaurar apenas os dentes defeituosos.

 

A reabilitação oral também inclui a substituição de dentes que foram perdidos como resultado de cárie, doença periodontal ou trauma, ou que estão faltando devido a condições hereditárias.

 

As reposições dentárias são feitas com materiais biocompatíveis, e podem ser fixadas nos dentes existentes ou implantes, ou ser apoiadas por dentes, implantes e membranas mucosas orais existentes (próteses).

 

Em suma, os tratamentos que compreendem a reabilitação oral incluem:

 

  • Perda de dentes
  • Reconstruções operatórias e dentárias.
  • Fraturas
  • Alterar restaurações defeituosas.
  • Implementação de coroas.
  • Desgaste excessivo dos dentes.
  • Condicionamento de prótese ou substituição por prótese fixa.
  • Implantes dentários

Como é feito o tratamento de reabilitação oral?

Ao procurar o dentista para a avaliação de reabilitação oral o profissional irá solicitar uma série de exames.

De fato, é através desses exames de imagem que o cirurgião dentista pode saber o estado real dos dentes e até que ponto a reabilitação oral deve ser feita para melhorar a mastigação e resolver eventuais problemas estéticos.

Logo depois das radiografias ou tomografias o paciente realiza a moldagem da arcada dentária tanto superior, quanto inferior. Esse passo é importante para verificar se a mordida está correta.

Em contrapartida exames como hemograma, índice glicêmico e densitometria óssea podem ser solicitados para atestar a saúde geral do paciente antes do tratamento.

De maneira idêntica, a reabilitação oral tem por finalidade evitar a perda dos dentes. Nesse sentido, o especialista orienta o paciente e mostra qual o jeito certo de realizar a higiene bucal diária.

Seja através de técnicas de escovação, seja ensinando a usar o fio dental, tudo é passado de modo a fazer com que o resultado do tratamento seja duradouro e o sorriso permaneça bonito e saudável.

Quais problemas bucais podem ser tratados durante a reabilitação oral?

É provável que o especialista faça um exame detalhado da saúde da sua boca.

Então, ao checar toda a boca e gengivas, os problemas dentários e da cavidade bucal que precisarem de tratamento receberão atenção. Só para ilustrar, os mais frequentes podem ser:

  • Gengivite;
  • Periodontite;
  • Problemas de canal;
  • Cáries.

Assim também, se a causa da reabilitação oral for um ou mais dentes que estejam tortos o dentista irá recomendar o uso de aparelho ortodôntico para corrigir o problema.

Quais áreas fazem parte da reabilitação oral?

A fim de proporcionar o melhor tratamento para o paciente, são usados conhecimentos de diversas áreas da odontologia como:

  • Implantodontia;
  • Estética;
  • Periodontia.

O que deve ser feito após o tratamento?

O dentista irá detalhar as recomendações após o tratamento por cada paciente. Em geral, uma dieta leve deve ser seguida durante o primeiro mês e, após esse período, poderá comer normalmente.

Será muito importante cumprir as instruções de higiene bucal estabelecidas pelo especialista para evitar complicações.  

 

Vantagens da reabilitação oral

 

  • Com um pequeno número de implantes pode-se colocar uma prótese fixa melhorando a qualidade de vida do paciente  
  • Recupera a capacidade de mobilidade da boca para mastigar bem.
  • Ao melhorar a aparência e a funcionalidade da boca, aumenta a segurança e a auto-estima do paciente

 

Contraindicações

Com os avanços da odontologia, grande parte das pessoas que desejam fazer reabilitação oral podem fazer o tratamento sem contra indicações.

Contudo, algumas doenças pré-existentes podem limitar a possibilidade do tratamento como:

  • Diabetes;
  • Doenças crônicas;
  • Portadores de marca-passo;
  • Osteoporose;
  • HIV positivo;
  • Pacientes em tratamento com radioterapia.

Na dúvida, o melhor a fazer é procurar seu dentista. Ele é o profissional capacitado para entender se a reabilitação oral é possível no seu caso ou não.

E se você gostou do artigo, compartilhe em suas redes sociais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *