Quais as causas de sensibilidade nos dentes

Tempo de leitura: 3 minutos

0 Flares Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Tomar um refrigerante gelado te incomoda? Comer uma sobremesa pode ser motivo de grande dor? Um chá quente então, dor com certeza!

Se alguma dessas perguntas te fez estremecer e você lembrou do temido “choquinho”, você pode estar sofrendo com sensibilidade dentária.

Grande maioria das pessoas apresenta sensibilidade em algum grau. Considerada como uma dor aguda e rápida, ela pode se apresentar como sintoma de outras doenças dentárias graves. Por isso, se estiver ocorrendo com frequência e gerando incômodo, é necessário procurar um dentista para investigar as causas.

De onde vem o problema?

Quando ocorre a erosão dentária, a parte que se localiza abaixo do esmalte dentário, a dentina e os túbulos dentários ficam expostos e ocorre a sensibilidade. De acordo com a temperatura dos alimentos: quentes ou frios, e doces ou ácidos, a parte interna do dente muda a pressão, causando a dor.

Causas

É natural que ao longo da vida, o esmalte dentário vá se desgastando, pelo próprio processo de envelhecimento do corpo. Mas a sensibilidade está longe de ser um problema apenas dos mais velhos, atingindo todas as idades.

A principal causa de sensibilidade nos dentes é por erosão. Refluxo gástrico e traumas nos dentes são fatores causadores da erosão que deixa a dentina exposta. Alimentos ácidos como cerveja, tomate, refrigerante, energéticos, vinagre, limão e café, também podem prejudicar a saúde dos dentes.

A recessão gengival deixa a raiz dos dentes aparentes com o tempo, e isso pode agravar o problema da sensibilidade. É importante observar até mesmo a pressão que é exercida na escovação para evitar que o esmalte do dente seja retirado.

Outras possíveis causas ainda podem ser doenças como bruxismo (ato de apertar ou ranger os dentes) e cáries. Observe fatores como clareamento dental e procedimentos odontológicos recentes, que deixam os dentes sensíveis.

Tratamento

Um dentista deve ser consultado para descartar hipóteses como cáries e fraturas nos dentes. O bruxismo, por exemplo, pode ser tratado com a chamada “placa miorrelaxante” que evita o atrito dos dentes no período noturno.

O dentista também avaliará a força utilizada para a escovação, e pode ser indicado uma escova que não exerça tanta pressão e assim cause erosões. Em alguns casos, recomenda-se a aplicação de flúor ou selante dental, para que o esmalte seja preservado.

Já quando a sensibilidade é na raiz do dente causada pela retração da gengiva, o dentista pode fazer um enxerto ou cobrir a raiz com resina apropriada. A aplicação de laser também é uma técnica que tem sido cada vez mais utilizada para combater o problema.

Prevenção

Escove os dentes com escovas macias, observe se as cerdas ficam abertas, pois isso é um sinal que a escovação está incorreta. Utilize cremes dentais específicos para dentes sensíveis ou aqueles com níveis reduzidos de abrasivos.

Não deixe de passar o fio dental pelo menos uma vez por dia. Assim, você evita placa bacteriana e possíveis cáries, problemas que sensibilizam os dentes.

Observe as possíveis as causas que podem estar relacionadas à sensibilidade, como temperatura de alimentos ou acidez, e faça consultas regulares com o dentista.

Não espere a dor se tornar insuportável para procurar ajuda profissional. A demora no tratamento pode gerar inflamação no dente e ser necessário um canal, onde retira-se o nervo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *