Tenho perda óssea. Posso fazer implante dentário?

Tempo de leitura: 3 minutos

0 Flares Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Um dos grandes medos dos pacientes é perder alguns dentes e precisar realizar implantes. Mas, e se acontece? E agora? Os implantes dentários são importantes para restabelecer ações essenciais, como mastigação, fala e autoestima. A perda dos dentes afeta todo esse funcionamento, e é necessário corrigir essa falha. 

A dificuldade um pouco maior é quanto o paciente tem pouca massa óssea, ou perda óssea, e precisa realizar os implantes. Mas, sempre podemos resolver, mesmo que demande um pouco mais de cuidado, da nossa parte e da parte dos pacientes. 

Quando não há estrutura óssea suficiente para realizar o implante, é possível recuperar as bases da mandíbula por meio de uma pequena cirurgia, chamada enxerto ósseo. Se durante o diagnóstico inicial o odontologista avaliar que o paciente não possui massa óssea suficiente para implantar um ou mais dentes, o enxerto ósseo é o caminho mais recomendado e seguro para resolver essa questão.

Para que o tratamento de implantes tenha total sucesso, é preciso que todas as etapas sejam bem cumpridas, desde a cirurgia inicial até o último momento da cicatrização total e integração do pino ao implante. O enxerto ósseo assegura que o implante fique firme, não cause dor e dê mais conforto e estabilidade ao paciente. 

 

MAS QUAIS SÃO AS CAUSAS DA PERDA ÓSSEA?

Existem algumas causas mais comuns para a perda óssea, e é importante ficar atento a elas durante toda a vida, não apenas se um implante precisar ser realizado. São elas:

  • Traumas dentários
  • Problema na mordida
  • Diabetes
  • Periodontite (doença da gengiva)

 

QUAIS SÃO AS INDICAÇÕES PARA O ENXERTO ÓSSEO?

Primeiro, é necessária uma séria avaliação, com exames clínicos e de imagens, para avaliar a espessura e a densidade do tecido ósseo que receberá o implante. Se o profissional afirmar que há algum risco de pouco suporte ao implante, o enxerto precisa ser realizado. 

 

COMO FUNCIONA O ENXERTO ÓSSEO?

A maioria dos casos é solucionada usando um pedaço ósseo do próprio paciente, o que gera um risco de rejeição quase nulo, com osseointegração mais rápida e eficaz. Caso não haja essa possibilidade, podemos usar um material sintético, mas biocompatível, com as mesmas características ósseas do dono. Na maioria das vezes, o procedimento é realizado em consultório médico com anestesia local. 

 

QUAIS OS CUIDADOS COM O IMPLANTE DENTÁRIO?

Após realizada a cirurgia de enxerto ósseo, é necessário que o paciente fique em repouso, adote uma dieta líquida nos primeiros dias e tome medicamentos anti-inflamatórios e para a dor. Pode ser que haja inchaço e alguns hematomas no rosto, que desaparecem facilmente nas primeiras semanas e com a aplicação de gelo na região afetada. 

A total integração óssea costuma levar até 6 meses, e o profissional odontológico deve acompanhar o tratamento de perto para avaliar se está tudo correndo bem.

Passada essa primeira fase, podemos seguir para a colocação do implante, o que requer mais alguns exames rápidos apenas para confirmação de cirurgias realizadas com sucesso. 

Não precisa temer: apenas busque profissionais capacitados para este atendimento e siga as orientações médicas. Tudo correrá muito bem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *